Casa Cor – Sala

A sala sempre é o ambiente que mais recebe atenção quando se trata de decoração. Todo mundo sempre capricha mais no lugar de maior convívio e onde se recebem as visitas.
Por outro lado, o que vimos lá no Casa Cor foram ambiente muito mais serenos e sem grandes exageros, sempre levando mais para o aconchego do que para o ornamento.
Dentro de tantos detalhes, conseguimos perceber algumas tendências para o cômodo. O que mais vimos foram mesinhas de centro feitas de carrinhos bem baixos e com rodas grandes. Mas tem muito além disso!

Carrinho 1

Carrinho 2

De um modo geral conseguimos separar as salas em duas vertentes bem distintas, uma puxado para o clean, com paredes e detalhes brancos, creme ou em tons bem claros.
Abaixo estão os ambientes desse estilo que mais gostamos:

Clean 1

Clean 2

Clean 3

Clean 4

Clean 5

Na contramão disso tudo, vimos muitos ambientes mais acolhedores, com iluminação mais baixa e sempre focada nos objetos de maior destaque. Esses ambientes foram preenchidos de cores terrosas, com muito marrom, bege escuro, verde musgo e, claro, muita madeira ou revestimentos que imitam.
Esses foram os que mais gostamos:

Terrosos 1

Terrosos 2

Terrosos 3

Terrosos 4

Terrosos 5

Terrosos 6

É claro que a junção dos dois também é muito bem-vinda, mas sempre priorizando paredes mais no estilo clean, com móveis e decoração terrosos.

Mistura 1

Mistura 2

Mistura 3

Mistura 4

Mistura 5

Ainda temos muitos ambientes lá do Casa Cor para mostrar. No próximo capítulo, os quartos!

Rolê Dele e Dela (Tour Pelo Nosso Apê) – Ep .07 (Escritório + Banheiro + Quarto)

Como prometido, hoje é dia da segunda parte do tour pelo nosso apartamento! Não reparem as nossas engasgadas ou timidez na hora de apresentar hahhaha, prometemos que com o tempo isso vai melhorar.

Não se esqueça de se inscrever no nosso canal para ver em primeira mão todos os vídeos que forem pro ar! :)

Um restaurante por semana 20/52 – Tempranillo Vinho & Cozinha

O restaurante dessa semana, é o delicioso Tempranillo Vinho & Cozinha. Recém-inaugurado na Vila Nova Conceição, o lugar oferece no cardápio um mix de culinárias: espanhola, portuguesa e italiana.
O ambiente é incrível e tem o estilo de decoração que a gente mais gosta, essa mistura do rústico com detalhes modernos. O melhor exemplo dessa junção é a parede lateral de lá, feita de tijolinhos e com um grafite muito legal por cima.
O cardápio é bem vasto e com certeza tem opções para todos os gostos. Os amantes de bacalhau então, estão muito bem servidos. Como não é o nosso caso, fomos para o lado mais italiano e espanhol do cardápio. Escolhemos duas entradas, primeiro o Croquete de Jamón ($23) que tem um recheio super cremoso de jamón serrano e uma casquinha bem crocante. A outra opção foi a Chistorra com batatas rústicas e cogumelos ($38). Esse prato é o melhor exemplo da boa combinação das cozinhas típicas, essas duas entradas e uma taça de vinho já fazem a noite.
Mas, como sempre, fomos além. Para o prato principal a Isa foi numa opção mais light, a Milanesa de Filet Mignon com salada verde ($42). A salada tava super refrescante e a milanesa perfeita: bem fininha, crocante e sequinha. Eu escolhi o prato mais famoso de lá, o Arroz de Bochecha de boi ($46). Dá pra entender facilmente o motivo desse ser o prato principal, é uma delícia! O arroz espanhol é cozido com o caldo da bochecha, acompanhado da carne desfiada, espinafre e uva passa. É daqueles de raspar o prato!
Todos as opções tem uma apresentação super cuidadosa e que respeitam o estilo do prato. Tudo vale a visita ao Tempranillo Vinho & Cozinha: a decoração, o clima do lugar e principalmente os pratos! Se você também ficou com água na boca, ele fica na R. Jaques Félix, 381 – Vila Nova Conceição, aqui em SP.

IMG_9480

IMG_9445

IMG_9440

IMG_9436

IMG_9415

IMG_9434

IMG_9428

IMG_9441

IMG_9461

IMG_9468

IMG_9466

IMG_9454

IMG_9476

Casa Cor – A Apresentação

Faz um tempo que postamos esse vídeo contando um pouco da Casa Cor e já que prometemos posts também de fotos, hoje começa a série sobre esse lugar tão inspirador.
Para que não conhece, a Casa Cor é uma exposição voltada a arquitetura e decoração que acontece todos os anos em alguns países.
Essa é a 29ª edição do evento aqui em São Paulo, mas a primeira que nós fomos visitar. Os ambientes montados lá são realmente maravilhosos e dá para sentir o cuidado que cada profissional teve na hora de montar seu espaço.
Pelas fotos abaixo dá para ter uma ideia do clima geral de lá, mas ainda vamos postar aqui outros detalhes do que mais gostamos e vamos separar por ambientes: quarto, sala, cozinha, banheiro. Também sentimos a presença de algumas tendências que também separamos em: estante, parede de quadros e luminária.

E aí, ansiosos para ver todo o resto que separamos?

IMG_8749

IMG_8767

IMG_9242

IMG_8758

IMG_8825

IMG_8845

IMG_8835

IMG_8827

IMG_8863

IMG_9163

IMG_8921

IMG_8794

IMG_9120

IMG_9116

Rolê Dele e Dela (Tour Pelo Nosso Apê) – Ep .06 (Sala + Cozinha)

Se tem um vídeo que todo mundo pedia era o “Tour pelo nosso apartamento” e como tinha muito coisa para contar, resolvemos dividi-lo em duas partes.
Quer saber tudo sobre a nossa cozinha e a nossa sala? Aperta o play!

Ps: Para não perder a segunda parte, se inscreva no nosso canal!

Um restaurante por semana 19/52 – Mawari

Nunca foi segredo a nossa paixão pela culinária japonesa, mas para ser sincero a gente já meio que cansou das mesmas opções e experiências servidas nos vários rodízios que se multiplicam a cada esquina aqui de SP.
Por isso fomos conhecer o Mawari, lugar que tem um proposta bem diferente nesse sentido. Diferente para gente, pois a esteira é a maneira de servir mais popular no Japão. A ideia é simples, os cozinheiros preparam um prato e colocam na esteira, que passa na frente de quem está no restaurante. Deu vontade de comer, é só pegar e se deliciar.
Cada pratinho tem uma cor e cada cor representa um valor. Daí é só empilhar os seus pratinhos para saber o quanto comeu. Simples, delicioso e inovador. Esse é o Mawari, que serve desde os pratos mais típicos japoneses, até as nossas invenções ocidentais.
Quer conhecer, é só chegar na Rua Henri Dunant, 1383

IMG_8608

IMG_8665

IMG_8632

IMG_8601

IMG_8618

IMG_8716

A evolução do relacionamento (ou uma análise minha sobre o que é viver ao lado de alguém)‏

7c93a913e758f76e5e3e9cb73c4d47e6

Eu costumo dizer que a nossa geração (minha e da Isa) é a mais privilegiada. Nascemos e fomos criados na era pré internet, então conseguimos aproveitar aquela fase boa da infância, com toda a tranquilidade e visão reservada que podíamos ter.
Já a nossa adolescência foi junto com o furor da internet e com todas as novidades que ela trouxe. Junto com ela, aconteceu a abertura das portas para ver o mundo.
Falando nisso: Nossa, como o mundo é diferente daquilo que a gente viveu quando crianças, né?! Ele é muito mais interessante, evoluído e plural do que estávamos acostumados.
Hoje em dia eu consigo ver claramente como lá atrás, naquela época de infância, nossa visão do relacionamento entre homem e mulher era muito primitivo, acabava se resumindo àquela evolução monótona do “conhecer alguém – apresentar aos pais – noivado – casamento – filhos – netos e ponto final” Tudo parecia padronizado, sem reviravoltas e sem escapatória.
Essa foi a época em que eu tinha certeza que nunca teria um relacionamento duradouro com ninguém.
Bom, de agora em diante nesse texto, estou me sentindo muito velho muito mais intelectualizado do que o costume. Me desculpem, mas vamos lá…
Acho que a popularização do divórcio foi o grande divisor de águas e a grande alavanca para o relacionamento.
Na minha época de infância parece que só existiam casais tradicionais, estabelecidos e monótonos. Não sei se foi apenas coincidência, mas foi bem na época do boom da internet que eu comecei a ver todo esse cenário mudar. Eu lia colunas, assistia matérias e via depoimento de pessoas que simplesmente não estavam felizes no seu relacionamento. Elas se divorciavam e seguiam com a vida atrás de uma realização pessoal, junto a uma outra pessoa, ou não.
A partir disso parece que o relacionamento entre o homem e a mulher passou a ser, de fato, uma escolha e não apenas o desenrolar natural da vida. E, olha só, foi aí também que ficou explicito para o mundo que o relacionamento não precisava ser só entre o homem e a mulher, não era o homem saindo para trabalhar e a mulher cuidando da casa, um casal não precisava necessariamente ter filhos e etc. Não existe um padrão quando se trata da relação entre duas pessoas.
Foi aí que eu comecei a cogitar a possibilidade de viver um relacionamento.
Corta aqui pra mim, com meus 25 anos, namorando a 4 e morando com a Isa. Um relacionamento que me satisfaz completamente e que não tem nada a ver com aquela ideia minha de criança, ele é dinâmico, cheio de novidades e sem nenhum tipo de rotina. Olha só, eu nunca cheguei e pedi a Isa em namoro, não somos casados mas moramos juntos.
Isso é exatamente o contrario do que eu tinha como modelo de relacionamento, mas é tudo que eu sempre quis.
Essa é a minha visão da evolução do relacionamento nessas poucas décadas que eu vivi. Será que já pensaram e escreveram sobre isso décadas atrás? Será que meus filhos também vão ver alguma mudança no relacionamento entre casais? Será que minha visão ainda tem o que mudar nas próximas décadas?
Bom, isso só o tempo vai dizer, mas o que eu tenho a dizer agora é que esse é o melhor momento, acho que continuamos vivendo na geração mais privilegiada de todas :D